Alembramentos

Alembro de um tempo
que o mundo
era maior, bem maior
e cabia dentro do nosso abraço
 
Alembro do dia
que vi um canarinho
lacribeijando o sol
lhe dando de beber
  
Alembro de cores minhas
ausentes
que por fim
não esbarro mais
 
Alembro que eu gostava
de vagar por aí
a ouvirtude
que o silêncio dizia
 
Até uma vez,
ainda miúdo,
me ensinaram
que "Alembrar"
é um erro!
 
depois disso:
tem coisa que não lembro
mas do resto me alembro de tudo!
 
Michel Yakini
comments

  

DONDE MIRAS  colecionadore de pedras  angude sangue    mesquiteios  

manda busca  tarja preta   aguas da cabaca  entre o silencio e o alter ego  sobreesquinastulmutuadasdeverdade

capa serginho donde miras  toda poesia paulo leminski literatura r7 4501  vinicius de moraes  motolove  capavictor  desenho do chao

  

Acervo

Conheça o acervo online do Coletivo Correspondência Poética que desde de 2009 atua na pesquisa e difusão literária, por meio de diferentes plataformas.

 

iconwifi

para ver para ouvir

Biblioteca

Videoteca

Audioteca

Acesse nosso acervo de poesias.

Leia ou envie poemas.

São mais de 150 vídeo poemas

para você assistir.

Aumente o volume e conheça

nossa audioteca poética.