Diagnóstico - Poema de Rafael Castelhano

Diagnóstico
 

As ruas saturadas da minha cidade
abrigam sentimentos retraídos
-Medo
Acolhem um gado, não indivíduos

Nem o direito de redenção foi concedido
aos cidadãos desta cidade
há pessoas demais por todos os lados
não há espaço
para cair
há pessoas demais sofrendo demais
por todos os lados
seria injusto
desistir

O que se pode sentir
é pouco
O que se deve sentir
é calma
mas não a calma tranquila
da paz
sentimos a calma do condenado
que é o remédio paliativo
a este quadro conurbado 
                            desesperado

O melhor que a minha cidade me concedeu
foi Paciência

Aqui
somos todos pacientes

 

(Rafael Castelhano)

comments

  

DONDE MIRAS  colecionadore de pedras  angude sangue    mesquiteios  

manda busca  tarja preta   aguas da cabaca  entre o silencio e o alter ego  sobreesquinastulmutuadasdeverdade

capa serginho donde miras  toda poesia paulo leminski literatura r7 4501  vinicius de moraes  motolove  capavictor  desenho do chao

  

Acervo

Conheça o acervo online do Coletivo Correspondência Poética que desde de 2009 atua na pesquisa e difusão literária, por meio de diferentes plataformas.

 

iconwifi

para ver para ouvir

Biblioteca

Videoteca

Audioteca

Acesse nosso acervo de poesias.

Leia ou envie poemas.

São mais de 150 vídeo poemas

para você assistir.

Aumente o volume e conheça

nossa audioteca poética.